Archive pour mars 2010

O Cidadão do Mundo

Mercredi 24 mars 2010

O violão parou e o cantico dos fieis. Um coro entoou o tantum ergo, puxado por um órgão, tão divinamente tocado que as pessoas esqueciam o dia a dia, as agruras da vida. Nosso casal discutia o que não se podia ouvir. De longe se viam os gestos de desespero da mulher e a indiferença do homem. Nada apontava para um desfecho trágico, entretanto. Nosso homem se dirigiu à janela da sacristia. Dela se via uma área que parecia um pequeno campo de futebol, porque havia duas traves de cada lado, entretanto, no meio do campo havia uma grande árvore, cujo tronco seria preciso vários homens para abarcá-la, tão grossa era sua circumferencia. Ali passara um período da sua vida. Ajudara a construir o muro de pedra que sustenta o aterro feito para o pequeno campo de futebol, onde os garotos, se exercitavam todas as tardes para esquecer os momentos duros de um claustro.