Archive pour juin 2010

O Cidadão do Mundo

Mardi 8 juin 2010

Não pretendo fazer qualquer  relação com o Cidadão Kane. Nosso homem não é tão poderoso ou tão emblemático quanto o personagem de Orson Welles, é, talvez, tão arrogante quanto aquele, mas sem o poder caracterísitco do Kane. Nascido pobre, chegou à fama e à riqueza usando mais a cabeça do que os braços, e até se considerava um pouco preguiçoso, quando se comparava com as demais pessoas que o rodeava. O que gostava mesmo era de flanar pelas ruas das cidades, parando aqui para ver um padeiro distribuir pães com os pombos, que pousavam em todo seu corpo, transformando-o literalmente em homem-pombo, esptáculo que se via todas as tardes quando saía para entrega de pães aos bares e cafés; Ou ouvir o embate de dois cantadores de improviso, que ao rítmo do martelo e som dos pandeiros, se atacavam mutuamente, com ditos chistosos e às vezes duros mesmos, levando a assistência ao delírio. Isto se vê em todo o Nordeste. É o teatro popular na mais lídima representação; Ou ainda ver os clochards perambulando por toda parte, com sua inseparável garrafa de vinho. Passear nas ruelas estreitas do Alfama, ouvindo o som do fado tocado nos bares e restaurantes.