Archive pour mai 2012

Mumia Abu-Jamal

Mercredi 23 mai 2012

Mumia Abu-Jamal 507732VALE A PENA LER:

Fonte: agência de notícias anarquistas-ana -

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/

Durante o protesto pela libertação de Mumia Abu-Jamal do lado de fora do
Departamento de Justiça em Washington, DC, no último dia 24 de abril, foram
lidas pelo menos duas mensagens dele e também de vários outros presos
políticos. A seguir reproduzimos umas das falas de Mumia na passagem do seu
aniversário de 58 anos.

LEIA A MENSAGEM:

Queridos irmãos e irmãs,

Com o passar dos anos, havia me esquecido de meu aniversário, e só o recordava
quando minha mãe, minha esposa, minhas filhas e filhos me enviavam um cartão.
É que no corredor da morte cada dia é como qualquer outro. E passar um dia com
vida é a única forma de saber que não está morto. Custou anos de trabalho duro
fazer do meu aniversário o que é hoje em dia – parte de um movimento, graças a
todos vocês e ao Comitê Internacional de Familiares e Amigos de Mumia Abu-Jamal
(ICFFMAJ, sua sigla em inglês).
Agradeço a todas e a todos por sair às ruas hoje. Não importa se há 10 pessoas
aí, ou 100, 200, ou muitas mais.
Nos reunimos aqui hoje porque queremos justiça, e para usar as palavras do
velho Partido Pantera Negra: Queremos liberdade. Queremos a abolição da pena de
morte e a abolição do castigo de isolamento prolongado. Queremos o
desencarceramento e a destruição do complexo carcerário massivo.
Estados Unidos é a prisão do mundo. E se pensarem bem, os EUA aprisionam uma
quantidade desconhecida e incontável de pessoas em prisões em toda parte do
mundo – locais obscuros onde os seres humanos vivem em silêncio, a tortura, a
morte. É o mesmo país que sabe que seus tribunais são injustos, mas não faz
nada para mudar a situação.
Aqui neste país, um juiz disse: « Vou lhes ajudar a fritar esse
preto ». Falou na presença de uma estenografa do tribunal, que relatou isso
sob juramento. Uma empregada do tribunal. E nenhum tribunal nos Estados Unidos
jamais condenou isto. É o mesmo juiz que disse em julgamento aberto: « A
justiça é apenas um sentimento emocional?. Repito: A justiça é apenas um
sentimento emocional. Proferiu o juiz Sabo em minhas audiências de 1995. E com
respeito à seleção dos integrantes do júri, o tribunal usou todos os velhos
truques para evitar o cumprimento de seus próprios pareceres. Nunca
questionaram a retirada de negros qualificados do grupo de candidatos a júri.
Os casos jurídicos dizem uma coisa, enquanto os tribunais dizem outra. Ou, como
em meu caso, o tribunal inventou novas regras para justificar sua negativa a
ordenar um novo julgamento.
Nisto não estou sozinho. Fizeram o mesmo em um caso chamado Commonwealth versus
Robert Cook. E a Suprema Corte estatal da Pensilvânia fez o mesmo em um caso
chamado Commonwealth versus Willie Sneed. Sob o caso Batson de 1986, estes
homens deveriam ter tido um novo julgamento há muitos anos. Mas permanecem no
corredor da morte.
Não se esqueçam dos homens e mulheres no corredor da morte. Sigam lutando para
abolir a pena capital.
Atualmente, há uma nova proposta para abolir a pena de morte na Califórnia. Ali
há [723] pessoas no corredor da morte, mais do que em qualquer outro estado do
país. Se os eleitores aprovarem o referendo, este será um símbolo poderoso de
abolição.
Então não só os agradeço, mas lhes incentivo que sigam com a transformação
desta nação carcerária. Lhes incentivo a transformar o complexo industrial
carcerário. Me sinto orgulhoso de fazer parte deste movimento e estou orgulhoso
de cada um de vocês.

Nos movamos! Viva John África!

Libertem os 9 do MOVE!
E libertem a nação encarcerada!
Da nação encarcerada, sou seu irmão – ah!, em seu aniversário, Mumia Abu-Jamal